Número total de visualizações de página

terça-feira, 1 de outubro de 2013

29 de Setembro Dominical com o AlvercaBIKE

Este fim de semana não houve Sabadal, o tempo não colaborou. No entanto três Montis, mesmo com ameaça de chuva, responderam à chamada para um Dominical.
MontiArmando e MontiCadilha às 8:30 já estavam no ponto de encontro, faltava MontiVictor. Um SMS dizia-me que estava atrasado, ficamos a saber que os atrasos se devem à leitura do jornal, 15 minutos.
Como 15 min. Já está fora da tolerância, os dois pontuários decidiram ir ter com os amigos do AlvercaBIKE e acompanhá-los no seu passeio. Enviamos uma mensagem ao “atrasadito” onde estaríamos e “fora figo”.
Os companheiros do AlvercaBIKE já estavam no seu ponto de encontro, junto ao estádio do FCA, e preparavam-se para partirem no reconhecimento da 4ª Rota da Água pé.
Depois de umas dicas sobre o que iria ser o possível trajecto, o amigo João Nogueira deu ordem de marcha.
Começariamos pelo trilho do Parque Ribeirinho e Linear. Antes de entrarmos no trilho, uma ligeira paragem, mesmo em cima da ponte houve um furo, ou um pneu em baixo, fica aqui a dúvida.
Aproveitei para dar um telefonema a MontiVictor. Estava no estádio. Dada a nossa localização e rumo, MontiVictor deu “fogo à peça” para nos alcançar o mais rápido possível.
Iria-nos alcançar em pleno Parque Linear, numa paragem forçada, desta vez para a substituíção da câmara de ar, da bike do companheiro que em cima da ponte tinha tido a paragem.
Dois compassos de espera que deram uma ajudinha importante para que o nosso sénior nos alcançasse.
Passagem pela Póvoa, estrada dos caniços e variante até ao Pingo Doce de Vialonga. Seria então a primeira subida, até à Mata do Paraíso. Depois de uma paragem para recuperação de uma má disposição de um dos companheiros, foi descer até ao Zambujal.  
Seguimos por alcatrone até ao restaurante dos pneus onde terá lugar a primeira paragem da prova de água pé.
A continuação do reconhecimento fiaria reduzida de duas unidades, MontiVictor e Figueiredo. regressariam a Alverca.
Sempre por “piso negro” até Bucelas para junto ao quartel de bombeiros fazermos uma “subidita”  ainda em alcatrone para entrarmos nos trilhos de Vila de Rei.
Em Calhandros Grandes foi a 2ª paragem onde será feita a outra prova de água pé. MontiArmando já não nos acompanhou nesta visita, tinha que regressar a casa.
Seguiu-se o pedalanço em direcção ao Cabeço da Rosa para descermos pelo trilho junto à CREL até Á-dos-Potes. Paragem na Associação onde será feita a degustação da feijoada e tintol.
Depois de recolher imagens das sala do repasto, despedi-me dos amigos do AlvercaBIKE e rumei à garagem do nº4, para a minha sessão de alongamentos.
Foram 35km de muito bom convívio e de umas subiditas que nos farão abrir o apetite, para os petiscos e água pé, que os nossos anfitriões habitualmente nos oferecem.

No próximo domingo será o passeio dos amigos do Lourel


Abraikes

O Track

O Filme



Sem comentários:

Enviar um comentário