Número total de visualizações de página

sábado, 7 de janeiro de 2012

MontiTreino 07-01-2012

Após proposta aceite do nosso secretário efetivo de antecipar a hora de início do montitreino para as 8:30 da manhã, o MontiVictor foi o mais pontualíssimo (foi a primeira vez) . Passava 1 minuto e já demonstrava a sua insatisfação pelo atraso dos restantes…envia SMS a todos para saber como é…há pontualidade ou não??? Vamos lá a despachar… aqui o MontiVictor não tolera atrasos…
Café tomado, saída 8:37… pergunta do costume.. Para onde vamos? MontiVictor e MontiCadilha dizem… aqui o MontiAusente que diga…Está bem… então vamos pelo trilho de Arcena (algumas partes correspondentes ao primeiro “AlvercaBike”).
Trajeto delineado, saída pelo campo da bola, quinta do cochão…á saída do cochão, seguimos o trilho das hortas até á rotunda da ponte da silveira (perninhas a roçar nas ervas fresquinhas e molhadas da noite), direção, arruda até perto da antiga “betecna”, saída da estrada á esquerda e inicio das dificuldades…fomos junto á ribeira da silveira umas centenas de metros, para depois fazermos uma grande subida no meio dos carrascos com as bikes montadas nos montis… alguém perguntava… mas é por aqui?; alguém dizia… é sempre a subir até lá acima! Depois é mais fácil!... uma epopeia grande até lá acima… mas lá chegamos…
Seguimos um trilho relativamente fácil, até se começar a subida pela encosta de Arcena a caminho do aterro sanitário de Mato da Cruz… vários kms sempre a subir (MontiVictor parecia que tinha um acordo com a serra… só a subia às prestações) mas com grande coragem e determinação cumpriu esse acordo até ao fim e chegou lá acima com a sua boa disposição habitual e cheio de garra para a grande descida que conhecia…enquanto descia, a serra não foi amiga… furou-lhe um pneu e obrigou-o a beijar uma data de flores de uma só vez… amigos mesmo só MontiEmídio e MontiCadilha que lhe serviram de mecânicos e lhe trocaram a câmara de ar, enquanto ele voltou para trás à procura da máquina fotográfica do MontiEmídio que por desleixo a tinha perdido lá no pícaro do monte (obrigado meu amigo)..
Furo remendado, máquina encontrada… alas que já se faz tarde.. temos outra grande subida em grupo para fazer ás prestações até ao aterro sanitário. Chegado ai ao cimo, conferência… uns dizem, vamos para a esquerda, outros dizem, vamos para a direita… fomos para a direita em direção a uma matilha de cães mal-humorados… toca a acelerar e pontapés para o lado… cães ultrapassados, ponte da A10 passada, curva á esquerda e novamente uma descida empedrada á maneira, mas para fazer a velocidade moderada até perto do Cabeço da Rosa…
Nova conferência, e decidiu-se ir pelo trilho do forte das linhas de Torres e descer até Vila de Rei, para subirmos por alcatrone até ao cabeço da Rosa e descermos até às areias a grande velocidade, pois já se fazia tarde…Voltita terminada ás 11:50, e só faltavam os alongamentos coordenados pelo nosso preparador fisico, MontiCadilha.
Percurso: 22, 62 kms
Velocidade máxima: 49,7 kms/h
Média: 11,7 kms/h
Clik no link e veja as fotos

Clik no link e veja o vídeo respectivo



Filmes GoPro HD


Filme 1     Filme 2     Filme 3     Filme 4     Filme 5     Filme 6     Filme 7     Filme 8     Filme 9

4 comentários:

  1. Aquela subida no "trilho da bolota" fica-me na memória por uns tempos. Vegetação abundante, silvas, buracos e precipícios com fartura. Foi uma oferta do nosso Sénior. O único contra é que em vez de ser a bike a levar-nos, fomos nós a carregá-la. Boas subidas, boas descidas e mais um furo... pois então.
    Belo passeio com uma temperatura espectacular.
    Abraikes

    ResponderEliminar
  2. Já vi que agora os Montibikers aderiram ao montanhismo em vez do BTT, acho bem pois é engraçado também. E começo a ter medo de alguns bikers que parecem autênticos camiões a travar, sem precisarem de buzinas potentes. Tive pena de não estar presente mas em primeiro lugar está as condições da bike para minha segurança. Já vi que preciso urgentemente de uma corrente e cassete novas e as pastilhas devido ao famoso passeio na companhia das lezírias, já não estão em condições.
    Abraikes a todos e até já

    ResponderEliminar
  3. Amigos, uma aventura destas de vez em quando, com o sol de inverno a ajudar, é coisa que não se deve dispensar. Ao ver os vídeos abre-se-me o sorriso porque aquela travessia do mato e de singletracks pedantes é autêntica brincadeira. E como durante o resto do passeio o que se salientou foi o divertimento, este passeio talvez seja dificilmente esquecido, penso eu de que...
    Tenho a convicção de que todos os Montibikers apreciariam fazê-lo, Sofia e Eduarda incluídas! Que acham?
    Qualquer dia...
    Abraikes para todos.
    Ah, e não se pode esquecer que vídeos e fotografias como têm os Montis nem todos têm, graças ao Zé e ao Emídio. É um regalo ver e rever!
    Abraikes uma vez mais.
    MontiVictor

    ResponderEliminar
  4. Amigos Montis, foram pedalar ou fazer caminhadas com a BIKE? nos filmes só se vê paredes, paredes, corta mato e escalada!!! Grande voltinha... um pouco diferente para quebrar a rotina eheh
    Montifélix

    ResponderEliminar