Número total de visualizações de página

sábado, 31 de dezembro de 2011

Passeio nocturno com os amigos Bttretas 30-12-2011


Amigos Montis, ontem foi um dia (noite) especial para mim, pois fiz a minha estreia em nocturnos, e mais importante foi o de ser na companhia dos BTTRETAS e amigos.
Como sabem o encontro que tivemos com o Rui Centeno Biker deu frutos, o presente que nos ofereceu para efectuarmos o percurso para Santiago de Compostela, como ele referiu e bem seria para o que fosse na frente do grupo a iluminar o caminho, para o caso de haver nocturnos e foi uma lanterna com um potente led e alimentada por uma bateria.
Ora, como havia este nocturno com os TRETAS no dia seguinte e eu demonstrei interesse em ir, todos concordaram que eu devia de levar este precioso engenho para experimentar e ver se era o ideal para futuras encomendas ao nosso embaixador Centeno na China.
O encontro para este passeio era às 21H45 na bomba de gasolina da Repsol na Cavaleira, à entrada para Algueirão. Quando cheguei já fui dos últimos a chegar, mas ainda deu tempo para tirar duas fotografias e efectuar os cumprimentos a alguns dos intervenientes que conhecia e em especial ao nosso anfitrião Pedro (The President). Ele ficou muito contente com a minha presença e com pena de não me estarem a acompanhar o resto dos Montibikers, eu contei-lhe que só não estavam, por terem pequenas constipações e de poderem agravá-las neste passeio, ao qual ele entendeu.
Lá partimos rumo à Serra de Sintra, pelo que me deu a entender seria pelo caminho efectuado no passado, no último passeio que fizemos com os TRETAS em Sintra. Seguimos por estrada até entrar na Vila. Como é diferente andar de noite na Vila, praticamente sem carros lá um ou outro aparecia para fazer a diferença. De vez em quando tínhamos de parar para esperar pelos mais atrasados, o que nestas situações é importante visto que o cenário é nocturno e diferente do diurno onde podemos nos localizar mais facilmente através de pontos de referência. Isso só se aplica mesmo na Vila, porque depois de entrarmos no mato a coisa complica-se e só com boa iluminação é que se consegue andar em condições para nos desviarmos de situações perigosas.
Foi aqui que entrou a preciosa lanterna oferecida pelo Centeno Biker, demonstrou estar à altura deste evento nocturno com uma enorme luminosidade nuns bons metros à frente da bicicleta, esta sim é a melhor lanterna para nos acompanhar e nos iluminar pelos caminhos Santiago. Não tive qualquer problema em ultrapassar os obstáculos que iam aparecendo pelo caminho efectuado.
Se a Serra de Sintra de dia já é linda para passear, de noite fiquei impressionado. Consegue-se ouvir tudo, penso eu ser o facto de ser de noite em que tudo está calmo e que só é perturbado pela nossa passagem. Quando olhava para o céu a imagem que ficou registada, foi o da lua brilhante por entre a folhagem das árvores e arbustos. Até neste cenário de um céu limpo com as estrelas e a lua poderem ser contemplados tive sorte, sabia que pelo facto de ter estado bom tempo durante a semana o terreno estaria óptimo para a prática de BTT.
Tirámos a fotografia de grupo nos Capuchos, sítio que já conhecia do passeio anterior, depois para finalizar após sairmos da mata fomos a umas roulottes para comermos umas bifanas. Eu por exemplo tive de papar duas com a fome e o frio que estava. Alguns a partir daqui foram mais cedo embora. O Pedro fez questão de levar o pessoal de volta, principalmente todos aqueles que tinham deixado os carros no estacionamento das bombas de gasolina, depois disso ainda iria até à sede dos BTTRETAS (a tasca do TI MANEL).
Finalmente depois de ter posto a minha CUBEBIKE em cima do carro despedi-me da malta com votos de um bom ano de 2012 para todos e fui descansado até casa, sem nenhum problema registado.
Abraikes a todos e até ao próximo passeio com os nossos amigos de Sintra, BTTRETAS.





quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Até ao Forte do Freixial, das Históricas Linhas de Torres, passando por Montachique

Pelas 9:00h os Montis marcaram presença na sede eternamente provisória, para darem início a mais um passeio, destino previsto, Cabeço de Montachique.
Partida iniciada com muita calma e muita conversa. Tema central, o jantar de Natal. Recordadas as canecas MontiBikers e o suporte de manutenção do MontiNando.
Pelo caminho das salinas chegamos à Póvoa, rumo ao trilho de Vialonga. Já na variante juntou-se ao grupo um solitário que nos acompanharia até perto do marco geodésico do Zambujal.
Infelizmente o companheiro foi forçado a regressar devido a um furo. Com aros para tubless não arriscou continuar decidindo terminar ali o seu passeio.
E os Montis depois de uma pausa para abastecimento, seguiram para fazerem a bela descida até ao Zambujal. No inicio do segundo troço da descida MontiEmidio teve paragem forçada, furo no pneu de trás.
Câmara de ar com gel, ainda aguentou umas bombadas de ar pelo que não foi necessário a substituíção. Um grupo de uma dezena de bttistas apareceu entretanto a fazerem a mesma descida, optariam por fazer a descida pelo trilho da esquerda e os Montis já tinham decidido fazer o trilho da direita rumo à ponte sobre o rio Trancão. Descida feita rápidamente e com segurança.
Depois continuariamos por alcatrão até à Bemposta. Aqui um obstáculo com o qual já contavamos, o rio. Nunca tinhamos passado por aqui com o rio bem composto, pelo que havia a dúvida se existiria caminho pela margem. De facto havia um pequeno trilho na margem direita e no ponto de passagem para a outra margem o nível da água era baixo, pelo que a travessia foi pacífica. Mas, à sempre um pequeno mas, MontiFélix foi ao banho, ou melhor meteu o pé na poça. Não tinha a velocidade adequada e acabou por se desiquilibrar. Mais uns metros de trilho e retomou-se o alcatrão.
Paragem no Freixial, a câmara de ar do MontiEmidio dava novos sinais de esvazamento e havia que fazer a respectiva manutenção. Aproveitou-se para comer mais umas barritas e alguns para tratarem das meias molhadas.
Agora sim tomariamos a estrada de alcatrão até ao Cabeço de Montachique. Sempre a subir. Junto à entrada para o parque de Montachique apanhamos um trilho por entre um arvoredo. O piso aqui está cheio de plantas e raízes e como é sempre a subir a possibilidade de derrapanço está sempre presente. O troço na fase final não é fácil e mesmo no final o terreno é tão empinado que o desmontar da bike é inevitável.depois atravessamos a estrada nacional e entramos novamente em trilho. O rumo agora é o topo do cabeço onde está localizado um dos fortes das Linhas de Torres, o Forte do Freixial. Paragem para apreciar a vista magnífica, e decididamente MontiEmidio resolve mudar o pneu.
Agora vem a parte mais fácil do passeio, a descida até S.Julião do Tojal. É uma descida de respeito, no troço final a presença de muita pedra provoca um trepidar constante da bike e os braços aqui são chamados a um trabalho suplementar. Entra-se no alcatrão e a descida continua até à rotunda de  S.Julião do Tojal. Depois daqui é só rolar ora por alcatrão ora pelo trilho dos terrenos da Granja.
Em Alpriate MontiFélix toma o caminho da variante e no cruzamento para a Póvoa, MontiNando o caminho para a Quinta da Piedade. Os Montis da torre do meio seguem para Alverca para ao fim de 4:30h e aproximadamente 53km darem por concluído mais um passeio, desta vez Dominical.

Abraikes e boas pedaladas
Fotos

Filmes
Filme01     Filme02     Filme03     Filme04     Filme05     Filme06     Filme07     Filme08
Filme09     Filme10     Filme11     Filme12     Filme13     Filme14     Filme15     Filme16

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Jantar de Natal de 2011.12.16

            Os MontiBikers Victor, Emidio, Félix, Cadilha, Nando e esposa reuniram-se à mesa no restaurante Voltar ao Cais em Alhandra para o Jantar Natal de 2011. Este ano não fomos brindados com a  companhia do MontiFaneca, ausente por motivos profissionais, mas tivemos a companhia da Carla, esposa do MontiNando.

            Já agora informo que o nosso amigo MontiFaneca no último Domingo sagrou-se Campeão Nacional de Sala de tiro com arco na distância de 18metros. Parabéns Faneca, faltas aos passeios MontiSabadais mas vingas-te nos tiros, grande MontiFaneca.
            O nosso jantar decorreu, como seria de esperar, numa grande confraternização e alegria.
Na mesa esperavam-nos umas deliciosas entradas, desde melão com presunto, um paté, bolinhos de bacalhau, risóis e croquetes. Com uma ementa variada, as opções foram diversas, lombo de atum, polvo à lagareiro, bife à casa e açorda de marisco. De realçar as sobremesas, muito deliciosas e bem adocicadas.
O vinho de acompanhamento também esteve à altura, o mesmo serviu também para afinar as cordas vocais do nosso tenor, MontiVictor, que na noite seguinte estaria ao mais alto nível cantando no recital de Natal na igreja de S.Pedro em Alverca.

            Os MontiBikers marcaram presença em peso no recital, dando um apoio importantíssimo ao nosso Sénior.
            Para além da degustação delineou-se alguns projectos de participação para o ano de 2012.
Mas o melhor estaria reservado para o fim quando o nosso companheiro MontiEmidio apresentou um “miminho” aos MontiBikers. Que surpresa mais agradável e inesperada, duas belas canecas, tendo cada uma delas estampadas elementos gráficos dos MontiBikers. Numa delas o nosso logotipo e na outra o emblema, que maravilha. MontiEmidio um grande Bem Haja.








           

Fomos os últimos a abandonar o restaurante, e já na rua, MontiNando reservava-nos também uma surpresa. A Mãe-Natal, a esposa, já tinha antecipado a prenda de Natal, um belo suporte para a manutenção da CubeBike. Se até aqui a Cube andava sempre nos trincos o que será daqui para a frente!!!


As despedidas finalmente foram feitas ficando marcada a presença dos Montis no Sábado no recital e também no passeio para Domingo pelas 9:00h, desde já a hora de Inverno.
Esperemos que todos tenhamos um Santo Natal na companhia dos nossos familiares.
E para todos os nossos amigos e seguidores do nosso blog os MontiBikers desejam um Santo Natal e um Feliz Ano Novo.


Abraikes e muito boas pedaladas

domingo, 11 de dezembro de 2011

Um passeio por estrada 11.Dez.2011

Ora como forma de preservarmos os trilhos, já um pouco maltratados das chuvas, e também as carteiras porque o material já começa a pesar devido à crise, os MontiBikers decidiram fazer um passeio por estrada.
Não é que seja do nosso agrado mas o tempo tem estado de chuva e à que poupar as nossas "meninas".
Depois da concentração na sede, sempre provisória, e de um cafézinho, decisões a tomar: qual o destino. Trajecto escolhido pelo nosso MontiEmidio. Destino Sobral de Monte Agraço seguindo a estrada para a Calhandriz e Arruda dos Vinhos.
O tempo estava um pouco ameaçador mas felizmente o S.Pedro esteve connosco e apenas nos deu umas leves pingas de quando em vez.
Até à Adanaia foi sempre a subir a bom ritmo com a companhia de um trek trek na GhostBike do nosso sénior MontiVictor. A Ghost não anda a ter os cuidados necessários. As manutenções têm ficado um pouco esquecidas e a pobre coitada não merece este tratamento.
Na passagem por Arruda ainda se pôs a hipótese de irmos aos pastelinhos, mas como o ritmo imposto tinha sido bom, a chegada a terras dos Vinhos foi rápida sendo ainda muito cedo para a gulosice. 
Bikes direccionadas a norte, rumo Sobral de Monte Agraço, a terra que já tem um parque infantil.
O bom ritmo imposto pelos Montis iria fazer uma moça na perna esquerda no nosso MontiVictor, já na subida para o Sobral. Aquela perna traidora tinha que fazer uma desfeita e obrigar o nosso Sénior a descer da sua Ghost. De castigo, para a próxima, aquela perna já não vai ao passeio, à que ser duro e impor alguma disciplina.
Mas pronto chegamos ao destino e isso é que interessa, sim, porque as doçarias estariam algures à nossa espera.
Era o Kénia, uma pastelaria situada num largo com um tradicional coreto. No Kénia estava um calor do caraças, tivemos que nos despir, os casacos as luvas os capacetes e chega. A doçaria estava óptima e recomenda-se.
O regresso seria rumo a Bucelas, mas antes ainda fizemos uma paragem num miradouro para uma foto de grupo.
Até Bucelas fomos brindados por descidas amigas, para conforto dos Montis e em especial da marota perna esquerda. A paisagem era bela e os Montis avistavam naqueles montes alguns belos trilhos.
Seguiu-se S.Julião do Tojal, Granja e variante de Vialonga passando pela central de cervejas chegamos à Nacional 10.
A garagem do prédio número 4 estava mesmo ali ao virar da esquina e os MontiBikers Victor, Emidio e Cadilha estavam prestes a acabar de percorrer 59km com uma média aproximada de 16km depois de 3horas e meia de pedalanço.
Foi um bom passeio, calmo, e com uma temperatura bem agradável.
E Sexta-feira dia 16 é o nosso jantar de Natal onde os Montis terão oportunidade de pôr a escrita em dia recordando mais um ano de aventuras MontiBikers.
Até lá ABRAIKES e bons sonhos, e fiquem com estes registos.

Fotos



Filme





MontiCadilha