Número total de visualizações de página

domingo, 23 de setembro de 2012

Sabadal de 22 Setembro de 2012


   Eram 8:35 e os Montis estavam prontos para partirem para os montes, só não levantavam a âncora porque um convidado amigo do MontiArmando estava um pouco atrasado. Entretanto eu ía tentando atinar com o meu GPS, aparelho que já não se montava na minha ScottBike à long time ago, acabando mesmo por ser desligado.
   Às 8:45 já com a equipa completa, as bikes começaram a rolar em direcção ao Casal da Areias. A grande subida paralela à CREL, até Cabeço da Rosa tinha que ser vencida sem um bom pré aquecimento.           
   Com os músculos ainda um pouco frios esta subida ainda longa torna-se mais penosa. Mas como diz o nosso MontiEmidio na pequenina chega-se lá.
   Depois do Cabeço da Rosa vencido, fomos até ao Forte, um dos que formam as fortalezas das Linhas de Torres. Local ainda não conhecido de alguns dos MontisPresentes. Uma paragem para um pouco de cultura e a foto de grupo.
   Retomamos o trilho em direcção a Vila de Rei, Bucelas, com as descidas a nos merecerem redobrada atenção porque com a ausência prolongada de chuvas o terreno está muito seco e com muita pedra solta.    Felizmente tudo acabaria por correr bem sem grandes sobressaltos.
   Em Vila de Rei entramos no alcatrão e seguimos até à Bemposta.
Onde habitualmente passa um ribeiro e onde sempre molhamos os pézinhos, agora só existe pedra e mais pedra.
   Seguimos até ao Parque Aventura do Freixial. Um pouco mais à frente viramos à direita e iniciamos uma subida ao lado dos antigos pavilhões do aviário.
   Depois de uma subida nada melhor que uma descida para a recuperação. Só que é uma recuperação com alguma preocupação, passamos por uma habitação onde uma meia dúzia de canzarrões nos acompanham junto à vedação numa barulheira infernal, ai se eles pudessem passar para o nosso lado!!!
  Perto de um km mais à frente temos um miradouro onde fazemos uma pausa para abastecimento e desfrutar a paissagem. Com amoras na redondeza MontiVictor não dispensa uma xinxada, fazendo uma oferta ao ausente MontiEmidio.
   Próximo destino Quinta do Boição. Uns breves mminutos em alcatrão passando novamente pela Bemposta até entrarmos nos trilhos da quinta. Mais uma novidade para alguns dos MontisPresentes.
   Na bela Quinta do Boição agora sem o habitual barulho da água do ribeiro, os Montis pedalam em fila indiana onde para além da imensa verdura têm a companhia da passarada.
  Segue-se uma longa subida até a A do Mourão onde se faria uma paragem na fonte dos tanques de lavagem de roupa.
  Abastecimento e descanso feitos, seguimos para o Mato da Cruz onde fariamos a grande descida, e esta total novidade também para mim, até Arcena. Belo trilho. Pena que o trilho esteja com muita caruma o que o torna em algumas zonas mais inclinadas e em singletrack algo perigoso.
  Chegados a Arcena descemos já em alcatrão até ao Bom Sucesso onde nos despedimos dos Montis   Armando e Tiago e do nosso convidado Paulo, este ainda com um regresso até ao Sobral.
  Montipedro ficaria junto aos bombeiros de Alverca e os séniores rumaram à garagem do nº4, eram 12:30.     Depois das bikes encostadas seguiram-se os habituais alongamentos.

 Foi um Sabadal em grande com muitas novidades e muita subidita. No total foram 34 km de grande companheirismo.
  Até para a semana
  Abraikes
Fotos













Filme

5 comentários:

  1. Eiii falto ai eu!
    Vocês já estavam com saudades de subir está visto.
    Vejam lá é se descobrem novos trilhos para me mostrarem quando eu regressar!

    ResponderEliminar
  2. É verdade Luís, as saudades eram muitas e o pelotão hoje estava de feição.
    Vamos lá a recuperar essa bike, pelo menos um trilho novo e bonito fiquei a conhecer. Para o próximo Sabadal temos que ir à descoberta.
    MontisAusentes vamos lá a aparecer.

    Abraikes

    ResponderEliminar

  3. Obrigado pelo brinde á xinxada…
    É sempre bom ver a malta satisfeita!
    Mais vale uma xinxada na barriguita… que reforça e revitaliza o corpito…
    do que…
    uma enxada nas mãozitas… que desgasta e cansa mais que essas subiditas…
    Eh eh..
    Boa jornada, essa a vossa, apesar de faltarem por ai alguns trepadores MontiBikers, mas não é fácil juntar a malta toda…
    Pena é a Troika cada vez criar mais dificuldades aos MontiBikers que ainda não tem o equipamento… Pois na foto da praxe, uma mancha laranja ficaria sempre melhor em qualquer moldura…

    Inté

    ResponderEliminar
  4. Tens razão MontiEmidio, a mancha laranja ficava ali melhor.
    Mas com os Montis a crescerem a esta velocidade não tarda e teremos que fazer uma encomenda de equipamento. Se os euros não chegarem pedimos um Troyquicinio.
    Abraikes

    ResponderEliminar
  5. Pois disseram muito bem! Foi uma simpática montijornada, com subidas boas e as convenientes rápidas descidas.
    Está tudo na crónica, para a malta relembrar. Só não há sinais de uma situação de beijaflor que eu por modéstia me coíbo de mencionar...

    E sim, senhor, será boa ideia ir à descoberta no próximo sabadal, pois então.
    Vamos ver quem aparece para a aventura.

    Até sábado à hora de inverno, que ele já aí está, disfarçado de outono.

    Abraikes do MontiVictor.

    ResponderEliminar