Número total de visualizações de página

terça-feira, 18 de setembro de 2012

MontiBikers na V Pedalada pelo Ambiente da CMVF Xira

Pedalantes inscritos foram, pelo menos, 1061, o mais alto número de dorsal que eu registei. E Montis participantes foram 7, sendo de destacar a presença da MontiCatarina, filha do MontiNando, uma ciclista desembaraçada e destemida, que é também o nosso elemento mais jovem. E destaco também o reaparecimento do MontiEmídio, que aproveitou a suavidade deste passeio para de novo pedalar com os seus companheiros Montibikers, não pondo em risco a recuperação física que ainda lhe falta completar antes de regressar aos montes e às emoções dos trilhos.
Pelas 8 menos 5, junto ao Cor de Rosa, aparece um biker a fazer cavalinho e com ar risonho, dá os bons dias aos presentes. MontiLuis, apesar de não ter a bike em condições, ao que dizia, parecia afinal não ter qualquer problema. Como podia ser? Engenhoso, sacou da pedaleira os dois pratos problemáticos, arranjou um taco de madeira para anular o curso do desviador e veio ter connosco com a solução monoprato, bem apropriada ao passeio da 5ª Pedalada. Um homem de ideias, o nosso MontiLuis! Pouco depois juntaram-se a nós a MontiCatarina e o pai MontiNando. Cumpridas as saudações da praxe pusemo-nos a caminho. Como estava fresquinho e o sol nem se via, em pouco tempo fizemos a EN 10 até ao viaduto da Cimpor, onde virámos para a zona da marina de Alhandra e continuámos pelo passeio ribeirinho até Vila Franca. Atravessado o jardim seguimos pelo alcatrão até que decidimos, por indicação expressa do MontiEmídio, desviar para o estradão e fazer o caminho do campo até à estação da Castanheira. Aí já muitos grupos estavam presentes e envolvidos no vaivem das filas dos dorsais, das saudações da malta conhecida e da observação atenta das novidades, se proclamadas, da bike do vizinho. Cumprido o levantamento do que o município nos tinha destinado, entrámos na roda das conversas e dos cumprimentos e ainda mal tínhamos começado quando MontiCadilha surge acompanhado de um reporter d' O Mirante que, logicamente, queria conhecer e fotografar os famosos Montibikers! As apresentações formais transformaram-se logo em alegre familiaridade com a evocação da MontiEduarda, montifugitiva e notável colega do loiro Filipe Matias ali presente, o jornalista actualmente encarregado da cobertura do concelho de Vila Franca de Xira. Feitas as fotos, já com o sol a funcionar, desejámos bom trabalho ao nosso jornalista e continuámos a socializar dentro da mancha colorida de bikers, que já ocupava uma área considerável. Como de costume, passadas as 9, o pessoal começou a fazer a crítica habitual à pontualidade portuguesa e entrou-se na fase do ataque à classe política, agora muito vulnerabilizada pelas mais descaradas medidas de invasão do bolso de quem trabalha alguma vez avançadas no nosso portugalito. Quando a queda do governo já estava na ordem do dia eis que se dá o sinal de partida e a serpente de ciclistas começa a deslizar no alcatrão a caminho da Castanheira. O (des)governo não fica esquecido mas vamos é pedalar uns quilómetros em paz e amizade, que foi para isso que nos juntámos todos! E assim foi: a massa enorme de pedalantes, mercê dos reagrupamentos conduzidos pela GNR, manteve a sua espessura e causou excelente impressão, especialmente nas travessias de Vila Franca e de Alverca, onde o público acorreu com mais intensidade a assistir à nossa passagem. Os Montibikers mantiveram-se coesos distribuidos por dois grupos, o dos aceleras - Luis, Armando e Emídio - e o dos ajuizados - Nando, Catarina e Victor - com o nosso MontiCadilha a andar à frente e atrás a fazer a reportagem vídeo com toda a concentração. O prémio da montanha decidiu-se na subida para a Quinta da Piedade e aí, finalmente, todos ganhámos: a satisfação duma agradável e fraterna passeata e... ainda... uma garrafinha de água e uma maçã, reabastecimento final, gentil, que nos foi dado pela Câmara. Nando e Catarina despediram-se aí e foram à procura da Sra. Mota e os restantes apontaram a Alverca, pedalando sem pressas. Armando e Luis seguiram para suas casas separando-se dos três da Qta. da Vala na rotunda da Verdelha. E assim, bem cedo, todos regressaram ao domingo em família que sabe sempre tão bem.
Agora atenção ao Mirante e à reportagem. Se não tivermos o destaque merecido vamos protestar à fugitiva MontiEduarda!!!
Até ao próximo Sabadal, companheiros Montis.
Abraikes.
Victor

Fotos

Filme



4 comentários:

  1. MontiVictor,
    Não se sinta pressionado...
    Nós queremos é a cronica segundo o que já nos acostumou e com umas pitadinhas de sal e pimenta...
    vá lá... demora muito???
    eh eh

    Então já aqui estão as fotos do todos??
    As minhas, nicles... a máquina estava ocupada..

    Inté

    ResponderEliminar
  2. Salvé MontiVictor, as crónicas mas belas do reino MontiBiker e dos BTTistas em geral.
    Nada escapa ao olho clínico do nosso cronista.
    O tempo que demora a sair uma crónica é amplamente justificado pela qualidade da prosa.
    No próximo sabadal temos que fazer uma incursão pelos montes, 8:30 na sede provisória Cor de Rosa.

    Abraikes

    ResponderEliminar
  3. Olá Montis!

    Parece que o pessoal fica desanimado quando a crónica demora e depois tarda em regressar ao blog à procura daquilo que não encontrou da primeira vez. Culpa minha mas...
    Zé Cadilha, temos aqui uma reportagem que é um primor de filmagem e montagem.
    Parabéns!
    Se houvesse uma televisão local era só dar-lhe os cortes da praxe para reduzir o tempo e ela entrava que era uma maravilha.
    Boa malha!
    Até amanhã no Sabadal, pessoal, para as montipedaladas.

    ResponderEliminar
  4. Nunca tinha participado na Pedalada pelo Ambiente da CMVF Xira, mas confesso que não gostei muito..
    Li algures na Net que o passeio teria um andamento mais "livre" ou seja os da frente podiam andar mais rápido, mas isso não aconteceu, depois ia ali tudo atafulhado uns nos outros..
    Vi pelo menos 3 quedas, uma delas ao pé de mim, inclusive o gajo ainda tocou na roda da bike do Armando, por pouco também tínhamos ido lamber o alcatrão!

    ResponderEliminar