Número total de visualizações de página

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Um passeio muito atribulado

11 de Setembro, dia cheio de contratempos.
O passeio deste fim de semana até parecia que já tinha o destino traçado.
Habitualmente ao fim de semana temos um Sabadal, passeio que por razões nobres e de solidariedade foi adiado para Dominical.
O trajecto a percorrer tinha sido previamente definido em google earth por MontiEmidio. Transferido para o GPS iria ser o nosso guia para esta jornada. Iria ser mas não foi. 
A confusão foi lançada a partir de Alhandra para não mais se reencontrar o caminho do GPS, acabando por ser totalmente abandonado e assim os Montis ficaram entregues ao acaso.
Como se não bastasse as melgas atacaram em força, que o diga o MontiVictor, altamente atacado por estes pequenos vampiros. Mas à mais. 
Já em pleno esforço numa subida bem durinha, somos atacados por dois malvados canídeos que não nos largavam “a porta”. Foi um tormento. MontiVictor nem se aventurou na subida.
Subida vencida, cães derrotados e após alguns momentos de espera pelo MontiVictor recebi a mensagem do nosso sénior – Vou por baixo.
Interpretada a mensagem como um - Vou-me embora, eu e MontiEmidio regressamos tentando ir ao seu encontro. Depois de um telefonema e alguns minutos de espera reencontramo-nos já na base do monte à entrada de S.João dos Montes.
Bom depois disto foi um pedalar sem destino por vezes por trilhos desconhecidos e com muitas incertezas.
Mas se pensam que isto se ficou por aqui desenganem-se, pois para mim estava reservado um final atribulado. Já no regresso, no inicio de uma subida para Subserra em pleno alcatrão, um elo da corrente empenou e a partir daqui o meu passeio foi aniquilado.
 Subida feita a muito custo. Depois a descida para Alhandra com muito cuidado e o percurso na estrada Nacional 10 até Alverca foi feita em velocidade de caracol, com os últimos quilómetros a serem percorridos com a ajuda do MontiEmidio.
 Graças ao seu brevet de “piloto de cauda”, era ele que empurrava os aviões para o hangar, fez exactamente a mesma operação empurrando-me até à garagem nº4. 
Obrigado MontiEmidio falhaste com o GPS mas brilhaste no “empurranço”
venham de lá esses registos visuais

Fotos
Filmes
     descida para a Subserra                                                                 descida para S.João dos Montes

mais dois filmes do nosso MontiEmidio

Esperemos que o MontiNando tenha tido um bom passeio na sua aventura de Arruda até Santa Cruz, vamos ficar a aguardar pela sua crónica.

Abraikes

6 comentários:

  1. Ói Montis!
    Ainda bem que da sua contrariedade por um passeio menos feliz o nosso MontiCadilha arrancou para uma crónica que mostra com justeza as atribulações da Montitroika de domingo. Eu já tinha por certo que teria de converter em prosa a minha tristeza por ter contribuido para o retrocesso que se deu a meio do passeio mas eis que o meu amigo Zé Cadilha me salva de umas linhas de autopunição e despacha um ramalhete de frases limpas para dar a ideia de que a coisa não correu bem como se queria. Mas houve compensações e não há dúvida de que ficámos a dominar a zona de S. João dos Montes e que agora só falta completar o trilho que eu, derreado de tanto subir, interrompi com o meu SMS. Os meus parceiros não perceberam foi que eu já estava à beira de inventar um trilho alternativo que havia de ir ao encontro daquele que eles... trilhavam!
    Da próxima será melhor. Daqui vão votos de pronto restabelecimento para a Scott do Zé e de uma revisão bem sucedida à técnica do GPS pelo MontiEmídio.
    E viva a chinchada!!!

    Abraikes.
    Victor

    ResponderEliminar
  2. Já vi que temos mesmo de fazer a workshop dos GPS senão vai acontecer mais vezes estes pequenos incidentes. Ainda por cima o MontiEmídio pensa que é o professor Pardal e depois põe o pé na poça hehehehe

    ResponderEliminar
  3. Um põe o pé no chão, cansado de subir, outro põe o pé na poça do GPS, outro ainda põe os dois pés no chão para encontrar a corrente torcida... bem, temos é de pôr os pés nos pedais, como fez o MontiNando na sua desgastante aventura, e andar no sábado, ou não?
    No domingo é mesmo só um passeio.
    Abraikes.
    Victor

    ResponderEliminar
  4. Pelos vistos, a preparação está a fazer efeito. Além de não pararem de subir, a força é tanta que até partem correntes. Assim, não há material que aguente eheh
    Montifélix

    ResponderEliminar
  5. A ScottBike já está como nova, uma nova "motorização" a corrente já instalada, apertos no avanço e suspensão, um novo cabo de travão e lavagem completa.
    Pronta para um novo passeio, venha ele.

    Abraikes

    ResponderEliminar
  6. Olá MontisPardais,

    Quero aqui manifestar também a minha sincera opinião sobre o que alguns pensam das atribulações deste passeio dominical.
    Após um grande esforço da minha parte em fazer um trak maravilha em GPS, há quem pense que não serviu para nada??
    Pois vejam... a única vez que nos enganamos (e poderia-se corrigir, não fosse a pressão de se fazer tudo à primeira) foi no trilho da pedreira da Cimpor. Porém o trilho seguido também foi muito bom... no entanto como descemos muito até Subserra e eu pretendia retomar o trilho mais à frente, esta decisão teve o inconveniente de se voltar a subir bastante (além dos cachorros que ladravam muito junto aos pezinhos). O MontiVictor ressentiu-se um pouco e não se achou na disponibilidade de arcar com tamanho esforço e sem grandes explicações tentou um trilho qualquer que no seu pensamento iria encontrar o nosso mais à frente (enviou um SMS ao MontiCadilha).
    Porém o tal SMS não foi por nós entendido conforme o MontiVictor pretendia explanar a sua ideia de nos alcançar mais à frente (quando começasse-mos a descer).
    Por solidariedade... pois é o mais importante nestes MontiBikers... telefonamos-lhe e marcamos o encontro no entroncamento da estrada de Arruda com a de Subserra.
    Tirando este à parte... seguimos pelo alcatrão em direção a Arruda para mais à frente voltarmos a apanhar o trilho do GPS e nunca mais nos enganarmos até à situação imprevista que aconteceu à ScottBike e ai tivemos de resolver o passeio da melhor maneira para chegarmos a Alverca... Ainda houve tempo p'ra "xinxada" da praxe..
    Fazer traks novos em GPS para serem seguidos, trás sempre a incógnita se em alguns locais não haverá algum obstáculo intransponível (faz parte da aventura do BTT)...
    Mas quando se encontram esses obstáculos, lá está o grupo para resolver as situações da melhor maneira...
    Para os pardalitos lanço aqui o repto... façam um trak novo conforme vossa melhor intenção (nas redondezas) e vamos segui-lo...é claro, não vale passar-mos só por trilhos já pedalados... vamos inovar...
    Porém eu como quero ser um aluno empenhado, fico à espera desse workshop de algum professor Pardal que haja por ai.. eh eh
    Há situações no Garmin que não percebo nada...
    Só falta salientar que prefiro ir à aventura do desconhecido (para o conhecer) do que seguir muitas vezes pelo mesmo trilho...e este de domingo teve essa parte da aventura e do desconhecido (que passou a ser conhecido)... por mim fiquei muito satisfeito...

    A opinião já vai longa ... o resto fica para depois...
    Abraikes

    ResponderEliminar