Número total de visualizações de página

sábado, 27 de outubro de 2012

Sabadal de 27 Outubro 2012



             O Néctar                                                                                                      A D, Laurinda









            
Um Sabadal com presença de 5 MontiBikers, Victor, Cadilha, Armando, um Secreto e o nosso mais recente reforço MontiPaulo.
    Diga-se desde já a pontualidade de MontiPaulo, o único a chegar à sede em cima das 8:30 e veio a pedalar desde Arruda, os restantes chegaram breves minutos depois.
    Impunha-se um passeio não muito puxado ao jeito do Secreto. Foi decidido então um percurso suave, nada de exageros, e em simultâneo a preocupação de escolher um trilho que fosse novidade para o MontiPaulo.
   Assim as bikes rumaram como primeiro trilho, as salinas e depois trilhamos exactamente o mesmo percurso feito no Sabadal passado pelos Montis Victor e Cadilha.
    Depois das salinas, que mesmo com as recentes chuvadas se apresentavam bem cicláveis, entramos na Póvoa de Santa Iria. Passada a rotunda dos caniços direccionamos as bikes para o Forte da Casa e então aí entramos no trilho já por nós baptizado pela rota do Alvercabike, em direcção à Mata do Paraíso.
    Em Vialonga, perto do bairro da Icessa, o nosso sénior MontiVictor, despediu-se do grupo. Altas funções de representatividade do Grupo Ares Novos obrigavam o nosso ilustre companheiro regressar a Alverca.
     Os MontisRestantes prosseguiram o pedalanço para a Mata do Paraíso. Aqui depois de consultado o relógio e o estado físico do companheiro Secreto, foi decidido seguir os estradões até ao Zambujal e pedalar com vigor até ao Tojal para fazermos uma visita à D. Laurinda e degustar a sua bela ginginha.
    Quando bebiamos a dita cuja entrou um camarada do pedal a quem ofereci uma ginginha.  O men recusou, resposta rápida e firme, isso não nem pensar. Bebeu um café e saíu. Logo de seguida foi a nossa vez de sair e surpresa, demos com o camarada a fumar uma grande cigarrada.
      Mais uma consulta ao companheiro Secreto e decisão tomada, seguir pelo trilho do vale até Unhos.
     Já no regresso pelo vale e quando seguía uns quantos metros à frente do grupo, fui abalroado por cinco cães de um rebanho de ovelhas. Durante uns intermináveis  e longos segundos aquelas alminhas danadas não me largaram os tornozelos. Com aquelas dentuças afiadas e constantemente a ladrarem, este vosso cronista não parava de pedalar e de zinguezaguear com a sua ScottBike na esperança que os bichos malvados parassem a perseguição.
     Quando finalmente desistiram de ferrar os meus belos e trabalhadores tornozelos, olhei para trás e vi os grandes sacanas a passarem pelos MontisRestantes numa calmaria impressionante. Conclusão, ou os tornozelos dos meus companheiros não eram convidativos, ou cansei-os em demasia.
      Bom, depois disto foi regressar a casa na santa paz do sossego, sempre em trilho plano.
   Na rotunda do alambique da cerveja, na Verdelha, as despedidas dos Montis Paulo e Armando. Seguiriam via Bom Sucesso e eu na companhia do companheiro Secreto rumo a Alverca.
   Foi mais um Sabadal MontiBiker com aproximadamente 40km percorridos e chegada a Alverca às 12:25h.
    No próximo domingo estaremos representados no 3º passeio da Rota da Água-Pé dos nossos amigos do    Alvercabike
  Até lá Abraikes
                             e boas pedaladas 

3 comentários:

  1. Um optimo Sabadal!! E com trilhos novos, não só para o nosso novo reforço e grande amigo, MontiPaulo, como também para mim, visto não conhecer o trilho entre Boca da Lapa e Mogos. E também a visita a D. Laurinda e a sua famosa ginjinha!! Desde já desejo um bom passeio Rota da Água-Pé a todos os Montis inscritos! E que façam um brinde ao pessoal ;)

    ResponderEliminar
  2. Ganda volta...
    O tempo ajudou...
    As descidas também...
    A complicar??? só as subiditas!!!
    mais coisas boas???
    só aquela cena dos cachorros á volta do MontiCadilha...
    Ganda cena...
    Cansou os cachorros, cansou-se a ele...
    e depois a malta a passar por esses canídeos
    na boa e nem miavam ... ah ah...
    MontiVictor nem sabe o que perdeu...
    Parece que ganhamos mais um Monti!
    MontiPaulo... felicidades e muita paciência
    pois estes Montis de vez em quando não olham para o relógio...
    A ginginha da D. Laurinda continua boa e
    desta vez deu-nos uma pequena lição de história local...

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. MontiEmídio, em boa hora regressado, não fez a crónica mas deu-nos um bom comentário ao registo impecável de MontiCadilha.
    Tive pena sim, de não fazer a volta com todos vocês mas cada passeio tem as suas pedaladas e os seus episódios, haverá sempre algo para recordar. Num dos próximos também terei oportunidade de visitar a ginjinha da D. Laurinda.
    Agora é tempo de preparação para a mais outonal pedalada, a Rota da Água-Pé.
    Sempre a subir... no grau, que a canequinha de barro reclama isso mesmo!

    Abraikes para todos.
    Victor

    ResponderEliminar