Número total de visualizações de página

domingo, 19 de maio de 2013

Momentos MontiBikers no AlvercaBike

Este fim de semana não houve Sabadal mas os Montis estão sempre activos.
Aqui fica o registo de alguns momentos MontiBikers no 4º Passeio AlvercaBike filmado pelo nosso companheiro MontiEmidio.

Filme



Abraikes

quarta-feira, 15 de maio de 2013

MontiBikers no 4º Passeio do AlvercaBike

O Track

As Fotos


Seis MontiBikers participaram nesta 4ª edição do AlvercaBike. Os MontiJovens Luís, Armando e Tiago para os 50km e os MontiSeniores Victor, Cadilha e Emidio para os 35km.
MontiPaulo por se encontrar em recuperação depois de um esforço nas pinturas de casa não pedalaria nos 50km como estava previsto.
Os MontiBikers este ano tiveram a companhia do amigo Félix, mais um jovem com força na “guelra” que iria participar nos 50km.
Uma participação MontiBiker muito atribulada, um trambolhão duplo, um furo e duas cãmaras de ar a estoirarem. Um dia não muito habitual nos MontiBikers.
A poucos quilómetros após a partida, num caminho plano, onde nada o fazia prever, MontiVictor estatelou-se. Eu que procuro não o perder de vista, não vá ele perder-se, catrapumba, abalroei-o fiz-lhe companhia a “beijar a flôr”.
Felizmente foram só algumas escoriações superficiais, o corpo dorido seria depois do banho.
MontiVictor por precaução, o joelho inspirava alguns cuidados, foi ao hospital mas a Srª Drª não lhe deu visto de entrada e mandou-o para casa, eram apenas escoriações superficiais.
Uns quilómetros mais à frente MontiLuís estava parado. Numa pedra meio escondida pela vegetação, ainda foi a tempo de levantar a roda da frente mas o embate com a roda de trás foi inevitável. Resultado, o pneu vazou. Como era tubless estava a tentar encher mas com algumas dúvidas ao sucesso.
Poucos metros mais à frente um furo na roda traseira da minha bike e mais uma paragem obrigatória. Com a preciosa ajuda de MontiEmidio a ScottBike levou uma câmara de ar nova. Entretanto MontiLuis aproximou-se para dar também uma ajuda mas foi dispensado e aconselhado a prosseguir, o atraso que tinha já era considerável.
Mas os episódios não ficariam por aqui. Mais um quilómetro e nova paragem. MontiLuis estava na berma do trilho com a CanyonBike do avesso. Resolvera colocar uma câmara de ar. Os MontiSéniores pararam e deram a ajuda necessária.
Mais uma operação concluída e MontiLuis voltava ao trilho para os 50km e os MontiSéniores continuavam o seu passeio nos 35km.
Passagem pelo marco geodésico do Serves, ponto onde já não subia à muito tempo, MontiEmidio nunca lá tinha subido. Dali avistava-se a zona de abastecimento. Juntou-se aos Montis um companheiro e iniciamos a descida.
No abastecimento, alguns momentos de convívio com as meninas do Staff, sempre simpáticas e atenciosas. MontiArmando pedalando nos 50km fazia a sua paragem no abastecimento, estávamos assim a ser dobrados por um MontiJovem. Uma bucha, um copo de sumo e lá vai ele. Nós ainda ficamos mais um pouco, a escrita tinha que ficar em dia e o momento registado com fotos e filmagens.
Mais uns quantos quilómetros de pedalanço e na pedreira encontramos o MontiJovem Luís. Após mais uma câmara de ar estoirada, seria substitída por uma gentilmente cedida pelo amigo Sérgio dos XTrilhos. Os nossos agradecimentos.
MontiLuís tomaria a decisão de abandonar os 50 e esperou para nos acompanhar nos restantes quilómetros nos 35.
Bonito. O espirito MontiBiker sempre presente.
Até ao final foi sempre a rolar sem mais contratempos.
Chegámos à meta passava pouco das 13:00h, prontos para um banho bem merecido.
No almoço estariam ausentes o nosso Sénior MontiVictor, já em casa em recuperação e o jovem MontiLuis. 
Quanto ao passeio, sim que para nós é sempre um passeio seja ele duro ou não, a dureza já habitual no AlvercaBike, com as últimas subidas e mais umas voltinhas já com Alverca à vista, que psicológicamente é terrível, e a simpatia de todo o Staff, parabéns. 
Próxima participação em passeios organizados, 2 de Junho Calhandriz.

Companheiros, Boas Pedaladas
             
             Abraikes
MontiCadilha

Filme MontiBiker


segunda-feira, 6 de maio de 2013

Sabadal de 04 Maio 2013




O track
Sabadal com o regresso do nosso MontiSenior Victor, à tanto tempo ausente dos trilhos e da nossa companhia.
MontiCarlos também marcou presença, tornando este passeio num SabadalMontiTrio.
Dada a respectiva tolerância, e depois de uma pequena palestra de MontiCarlos sobre o seu “gpsiphone5” foi nomeado o guia, MontiVictor seria o nosso homem do leme.
As bikes começaram a deslizar tomando a direcção do trilho da Quinta do Cochão, com o nosso MontiGuia na “prôa” do trio.
O dia estava com os Montis, o sol bem presente, vento zero, estando uma temperatura matinal de se tirar o capacete.
Uma passagem pelo Sobralinho e subida até ao “Boneco”, o miradouro das Linhas de Torres em Alhandra.
Contornado o “Boneco”, não houve paragem, o MontiGuia apontou a bike para o trilho e deu ordem - Vamos ao alto da pedreira.
Ou seja, o homem mesmo após uma longa ausência dos Sabadais estava danado para as subidas. Será que tinha tomado a “pastilha” ? Nã, não era possível, MontiVictor não é adepto dessas modernices, senão qualquer dia ainda se amandava para a veia.
MontiCarlos iria finalmente conhecer o trilho até ao alto da pedreira da Cimpor. Numa primeira oportunidade não tinha sido possível devido à queda de árvores provocadas por um temporal.
Mas desta vez não havia mesmo nada a impedir a nossa subida.
Chegados ao cimo foi tempo de recuperar energias e admirar a paissagem.
Mas as subidas não ficariam por aqui. Depois de rolarmos pelo singletrack e de uma pequena descida, o inevitável, mais uma subida.
E quando eu pensava que iríamos começar a grande descida para À dos Melros, por proposta de MontiCarlos, o nosso MontiSénior aceitou o desafio de subir até ao marco geodésico.
Não é uma subida longa nem com muito declive, mas tem muita pedra solta o que dificulta e muito a chegada ao topo.
Paragem no marco para abastecimento, sessão fotográfica e pôr a escrita em dia.
Agora sim iríamos fazer a grande descida para À dos Melros. Como em todas as descidas sejam elas grandes ou pequenas são sempre curtas para satisfazer os nossos desejos.
Em vez de seguirmos, como habitualmente, para a esquerda em direcção à Calhandriz o MontiGuia direccionou a GhostBike para a direita. Estava com um forte espirito de aventura e descoberta de novos trilhos.
Depois de alguns metros a kalkar alcatrão entramos num trilho, uma boa e confortável descida. Atravessamos uma pequena ponte e demos de caras com uma “subidita” em alcatrão onde a “avózinha” teve que ser chamada.
Para nossa surpresa quando chegamos ao cimo estavamos na estrada da Calhandriz.
Nem pensamos duas vezes, vamos fazer uma visita à XTrilhos.
Conversa puxa conversa e estava na hora do nosso MontiSénior regressar a casa. Hoje teria que fazer um passeio mais curto, compromissos mais altos chamavam-no.
Resolvemos acompanhá-lo e assim este Sabadal seria mais curto. Regresso feito pelo alcatrão até ao nosso ponto de encontro.
Foram perto de 23km em 2 horas e meia.
No próximo Domingo será a MontiParticipação. Sete Montis,

                       “Os Sete Montis no 4º Passeio Alvercabike”

Até lá tenham um boa semana
Abraikes
MontiCadilha


O Filme