Número total de visualizações de página

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Sabadal de 20 de Julho de 2013

Mais um Sabadal com os dois Montis Luís e Cadilha a marcarem presença nos nossos montes.
MontiLuís foi o guia e o trilho escolhido em parte foi uma novidade para mim .
Saída pelas 8:05 a caminho da grande subida da pedreira de Alhandra. Uma subidinha sempre dificil e mais uma vez os Montis fizeram-na sempre a bom ritmo fazendo apenas paragem no cimo.
O bom é que depois de uma subida vem sempre uma descida mas desta vez a descida seria encurtada pois pouco depois de descermos uma nova subida agora por trilho novidade.
Foram trilhos com muita subida e grandes descidas algumas teriam de ser feitas com a bike pela mão. Até mesmo a Canyon do MontiLuis seria levada à mão, quem diria.
Lugares como a Calhandriz, Trancoso e outras belas paisagens seriam percorridas por estes dois MontiBikers.
O sol apertava mas os bravos guerreiros não disseram NÃO às subidas.
Foram “só” 28km de pedalanço em 3 horas e 20min e muito muito acumulado de subidas.
Com as férias a espreitarem veremos se ainda farei o próximo Sabadal.
Até lá

Abraikes 
Fotos

O Filme


terça-feira, 16 de julho de 2013

Sabadal de 13 Julho 2013

Os Montis Luís e Cadilha fizeram-se aos montes neste Sabadal com o tempo um pouco ameaçador.
Na sede da APOGMA ainda nos fizemos de convidados aos companheiros que aguardavam pela chegada do guia mas de imediato desistimos porque o passeio seria em planície,
Fomos pelo alcatrone até ao Forte da Casa e entramos nos trilhos em plena subida.
MontiLuís ausente nas últimas cinco semanas requeria um andamento inicial um pouco moderado.
Até há Mata do Paraíso faríamos o percurso do último AlvercaBike.
Na subida para o Marco Geodésico do Zambujal encontramos dois companheiros a observarem aquela que será a estação de painéis solares.
Logo nas apresentações fomos informados pelos companheiros que eram surdo-mudos.
Foi um encontro inesperado mas muito simpático. Tentamos através de gestos e não só encetar uma conversa e acabamos por nos entender na perfeição.
Ainda convidamos os companheiros a fazerem o passeio com os Montis mas recusaram porque um deles era a primeira vez que pedalava pelos montes.
Continuamos a nossa subida para o marco. Depois de uma breve pausa para o abastecimento realizamos a descida para a ponte do Zambujal.
Um briefing e a decisão foi trilho da Bemposta. Em Bucelas abastecemo-nos de água e o je comprou uma banana, MontiLuís não alinhou.
Depois do trilho da Bemposta, bem conhecido dos Montis, regressamos a Bucelas para entrarmos na Quinta do Boição.
Uma chuva miudinha começava a dar ares da sua graça e que bem vinda que era, bem refrescante.
Depois de deixarmos o Boição para trás e já no alto da serra cruzamo-nos com um companheiro AlvercaBike solitário. Dois dedos de conversa e prosseguimos a nossa viagem agora para o Mato da Cruz.
O tempo estava bastante ameaçador e a chuva não deveria tardar. Assim a decisão de regressar a casa estava mais que tomada. MontiLuís optou por seguir pela Calhandriz e eu rumo ao Cabeço da Rosa. Despedidas feitas e ala que se faz tarde.
Quando passava por cima da CREL começou a cair a dita cuja com grande intensidade, levei com ela até às portagens de Alverca.
A chegada à garagem do nº 4 foi por volta das 12:10 após 48km de bom pedalanço.

            Até à próxima
            Abraikes
            MontiCadilha
  O Filme

domingo, 7 de julho de 2013

Um dominical rápido e diferente

       Este fim de semana não participei no Sabadal mas fiz um dominical infelizmente sozinho e por isso mesmo não me aventurei nos montes.
       Pelas 8:05 saí da nossa sede provisória em direcção à ciclovia de Alhandra, o meu destino seria Castanheira.
       Regressei e dirigi-me até ao trilho das salinas para fazer uma visita ao Parque Linear.
       Quando cheguei à garagem do nº 4 eram 10:25 com 45 km percorridos muita água bebida porque o calor atacou bem cedo.

Ciclovia de Alhandra V.F. de Xira 

Parque Linear Estuário do Tejo
Ainda do Sabadal de 29 Junho

Descida Marco Geodésico Zambujal - Zambujal

Abraikes

E Boas Férias a quem já está a gozá-las 



segunda-feira, 1 de julho de 2013

Sabadal de 29 de Junho de 2013

O Track


O dia prometia uma boa jornada Monti, todas as condições para uma boa pedalada estavam reunidas. Bike a primor e tempo a condizer.
Quando por volta das 7:55 cheguei ao ponto de encontro/sede já MontiCarlos estava a tomar o seu café com o respectivo pastel de nata, faço-lhe companhia.
Chega MontiVictor na sua GhostBike com o seu largo sorriso e boa disposição. Fazemos a habitual espera/tolerância mas em vão, mais ninguém dá ar da sua graça. Nem mesmo MontiNando que prometera vir fazer o seu último Sabadal antes de ir para férias, mas mais uma vez falhou.
Depois de umas fotos tomamos o caminho das salinas. Vamos lá a um sabadal mais suave porque o Sol vai aquecer.
Puro engano, quando demos conta já estavamos a subir para a Mata do Paraíso. Passámos pelo local onde está a ser construído o que pensamos ser uma estação de paineis solares, e continuamos a subir agora até ao marco geodésico do Zambujal.
Paragem para abastecimento e umas “chapas” mais ousadas.
Fotos
                                         


A grande descida para o Zambujal seria a próxima etapa. Descida longa e sempre empolgante, com a terra a provocar algumas derrapagens mas com uma chegada final bem sucedida.
O calor ía aumentando e os Montis estavam danados para subir. Por isso resolveram “atacar” a subida à subestação da EDP de Fanhões. Bikes apontadas ao restaurante dos Pneus e força nelas,... as bikes.
Ooops!!! Mesmo à porta do restaurante a GhostBike furou, MontiVictor hoje foi o “feliz” contemplado. Mecânicos em acção e passados 10 minutos o problema estava ultrapassado. A experiência vai dando os seus frutos. Não à chinchada mas há furos.
Subida iniciada. Não seria fácil, o calor associado a uma ausência de treinos iria provocar em MontiVictor algumas dificuldades.
Mas chegamos ao cimo e a alegria Monti era bem visível.
A descida foi feita para Bucelas. Muita pedra solta a requerer muita perícia e técnica. MontiCarlos seria o rei ao fazê-la na totalidade em cima da bike, parabéns.
Com uma paragem no jardim de Bucelas para reabastecimento de liquidos. Como o calor apertava e o nosso MontiSénior revelava algum cansaço no pernil, decidimos regressar.
A subida ao Cabeço da Rosa seria feita pelo nosso Sénior com algum esforço, mas na descida seria o primeiro a chegar ao Casal das Areias.

Depois da despedida do MontiCarlos na Malva Rosa os MontiSéniores chegariam à garagem do nº4 pelas 12:15h para mais uma sessão de alongamentos. A compensação dos 37km percorridos teria de ser feita.
Abraikes

O Filme