Número total de visualizações de página

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Os Montis no 6º Passeio de Almourol



O Track dos 35km no GPSies

no GPSies dá acumulado de subida 481mt
mas no meu GPS deu 660mt e é o correcto

os trajecto dos 70km


Caros MontiAusentes,
Descrever-vos por palavras o passeio a Almourol não é fácil para mim, talvez as fotos eos filmes que registei ajudem um pouco, porque as emoções foram muitas.
Os trilhos foram espectaculares, as paisagens fantásticas, a organização esteve muito bem e a companhia dos MontiPresentes esteve, como sempre, “top five”.
Fico triste por não vos ter sido possível usufruir dos belos trilhos de Almourol. Vou-me empenhar para que o filme, que vos dedicarei, vos transmita a beleza da paissagem em Vila Nova da Barquinha e arredores.
Saímos de Alverca às 6:30h, com um pequeno frio matinal mas com uma prespectiva de tempo muito favorável para a prática de BTT. As expectativas não saíram goradas, o dia esteve realmente bonito.
Chegamos a Vila Nova da Barquinha ainda não eram 8:30h. Como o passeio começava às 9:30, tinhamos muito tempo para levantar dorsais e tomar o pequeno almoço oferecido pela organização. Doçaria diversa, pão com chouriço, risóis, água, sumos e café.
Pelas 9:15h os Montis já estavam posicionados na partida. A animação era grande e o speaker anunciava que o número de participantes era de 545 se bem percebi. O número de participantes do sexo feminino, pareceu-me ser significativo. ÀS 9:30h, bem pontual, foi dada a partida e o pelotão rápidamente rolava no alcatrão pelas ruas de Vila Nova da Barquinha.
Os trilhos não tardaram a aparecer e os Montis Armando e Paulo, que optaram fazer os 70km, já se afastavam dos Montis Luís, Carlos e Cadilha que fizeram dos 35km o seu objectivo.
Este vosso crónista fechava o pelotão MontiBiker mas não deixando de ter em alcance visual os Benjamins Carlos e Luís. No entanto ao km 7 MontiLuis abandonava o meu campo visual, não é que eu tivesse abrandado o meu ritmo, ele é que certamente tinha metido uma velocidade mais acima.
À entrada do Trilho das Cabras juntou-se uma “multidão”. Aproveitei para tirar uma foto da placa identificativa do trilho e prontos, foi o suficiente para perder o contacto com o MontiCarlos.
O trio só viria a reagrupar-se ao km 16, na zona de abastecimento. Dois porcos no espeto eram o prato forte desta Zona de Abastecimento. A fruta também estava presente e as bebidas para repôr os liquidos abundava. Até um fontanário de cevada de Vialonga foi montado.
Depois de bem abastecidos o trio lançou-se com garra aos trilhos. Muitos e bons trilhos se seguiram, singletracks espectaculares.
O castelo de Almourol foi alcançado e os trilhos com o a ilha sempre visível foram memoráveis. Não vou falar muito sobre estes trilhos porque melhor do que eu as imagens do filme vos darão a beleza da paisagem.
Fiz muitas paragens ao longo do percurso, como era de esperar, para “bater umas chapas” com a máquina que o nosso amigo MontiEmidio teve a gentileza de me emprestar. Mais uma vez a minha Nikon deixou de funcionar.
Cheguei à meta por volta das 12:30h onde já estavam à minha espera MontiLuís e MontiCarlos.
Depois de colocar-mos as Bikes no carro, fomos ao mais que merecido banho, e que bem que soube. Como o duo dos 70km iria certamente demorar um pouco, o trio resolveu ir pôr os dentes a trabalhar na carne assada acompanhada de esparguete. Estava boa sim senhor, e a sopa também, assim como a salada e o pudim não lhes ficou atrás. Já o café teve que ser tomado numa pastelaria das redondezas.
O MontiDuo chegaria por voltas das 15:40h, cansados mas com a tarefa cumprida. Depois do banho retemporador foi a vez do almoço e o MontiTrio fez-lhes compania bebendo uma água da fonte de Vialonga. Companheirismo acima de tudo, fica bem e é bonito.
O regresso a casa fez-se com calma, sem stress e às 19:00h já estavamos novamente em Alverca, com mais um dia de bons momentos para recordar
A próxima participação MontiBiker em passeios organizados será já em Maio, no dia 12, seis MontiBikers participarão no 4º Passeio Alvercabike.
Até lá boas pedaladas e...       Abraikes
MontiCadilha

As Fotos

O Filme 1ª Parte

Filme 2ª Parte

Filme 3ª Parte

Filme 4ª Parte





domingo, 21 de abril de 2013

Sabadal de 20 Abril de 2013 na companhia de três companheiros



O Track do passeio no GPsies
Pelas 8:30h 3 Montis estavam prontos para mais um Sabadal. A preparação para Almourol iria dar início, e a rota escolhida seria uma novidade para MontiCarlos, os Montis Luís e Cadilha os guias.
                Com o breve aquecimento até ao Forte da Casa as subidas não se fizeram esperar. Alguns dos trilhos apresentavam-se com uma densa vegetação e mesmo alguns deles barrados por árvores que caíram nos últimos dias de mau tempo.
Devido a esta situação uma ou outra dúvida sobre o trilho correcto a seguir iria a abater-se nas nossas mentes mas a chegada à Mata do Paraíso viria a acontecer sem grandes contratempos.
A primeira paragem chegou para fazermos o habitual pequeno abastecimento. Três companheiros bttistas surgiram por entre a vegetação e juntam-se aos Montis .
Após alguns momentos de convívio os seis bravos irão juntos subir ao Serves. Primeiro à que vencer a subida da pedreira. Junto às eólicas um momento de relax e uma observação de um trilho, singletrack, uma descida brutal que acaba em Vila de Rei, Bucelas.
Mas não é por aqui que os seis destemidos e bravos bttistas irão trilhar terrenos.
Depois de atingido o monte Serves fazemos a descida até ao Cabeço da Rosa para enfrentarmos o grande singletrack até às Areias.
Na descida do singletrack, MontiLuís daria um ar da sua graça e faria um “Beija-flôr”, acrobático mas sem consequências, felizmente. Aliás foi tão acrobático que, sendo o local da queda lamacento o man nem uma ponta de lama tinha no equipamento.
Não ficou registado na GoPro porque vinha muito atrás, esperemos que a nova máquina do MontiCarlos tenha registado o acontecimento.
Os nossos companheiros, dois do Parque das Nações e um de Alverca demonstraram muito boa forma fisica e pedalada para além de terem traquejo internacional.
Muito boa companhia e mais uma dose de bom humor a juntar aos MontiBikers em futuros passeios, assim o esperamos.
Eram 11:30 e com cerca de 25km percorridos com um bom ritmo e muita camaradagem. Os nossos amigos do Parque ainda teriam alguns kms pela estrada Nacional para o regresso a casa.
Troca de emais ficando combinado novos encontros.
Obrigado pela companhia e uma boa semana de trabalho
Abraikes

O Filme

Filmes da nova máquina do MontiCarlos

video


video


video

video

video



quarta-feira, 17 de abril de 2013

Um treino nas salinas pelo futuro Parque Linear Ribeirinho Estuário do Tejo

Meus Amigos,

No dia 16 Terça-feira, fui treinar para as salinas e deparei com um novo visual paisagístico. Viria depois a ser informado que se trata do novo Parque Linear Ribeirinho Estuário do Tejo, obras efectuadas pela CMVF de Xira. Coincidência, hoje tinha na caixa do correio uma newsletter da CMVFX, sobre a requalificação da frente ribeirinha, onde falava precisamente sobre o assunto.
Fui fazer uma visita ao site da CMVFX e encontrei este artigo que vos deixo aqui

PARQUE LINEAR RIBEIRINHO ESTUÁRIO DO TEJO


Clica na foto

As obras estão a decorrer e ficamos a aguardar que em breve tenhamos finalmente um espaço ribeirinho com zonas pedonais e cicláveis na nossa cidade.
Irei tentar fazer um acompanhamento das obras filmando o avanço dos trabalhos.
Para já deixo-vos um pequeno filme sobre um pouco do que será este Parque assim como a zona do Parque Urbano Póvoa de Santa Iria
Filme


Abraikes

segunda-feira, 8 de abril de 2013

5º Passeio BTT Trilhos Saloios Carcavelos-Lousa


              MontiCarlos                                                                                               MontiLuis

MontiCadilha

Um dia pelos trilhos saloios de Loures, mais concretamente em Carcavelos, Lousa. Os três Montis, Carlos, Luís e Cadilha pelas 8:45 estavam presentes e prontos para iniciarem o passeio pelos montes de Lousa. Estávamos nós prontos mas não estava a organização. O passeio que deveria ter o seu início às 9:15 só iria arrancar já muito próximo das 10:00h, um começo prometedor.
Havia dois percursos 50 e 25km e estes bravos guerreiros estavam inscritos nos 50km, mas ainda na fila para o levantamento dos dorsais decidi que iria para os 25. MontiLuis e MontiCarlos tomariam uma decisão em função do estado do terreno e dificuldades dos trilhos.
A partida foi dada para alegria dos Bttistas após uma longa espera. Após alguns metros de alcatrão numa estrada sempre a subir, sim que por estas bandas não à muito a esperar, ou se sobe ou se desce, zonas planas foram todas de férias, entrou-se no primeiro trilho. Uma descida bem inclinada, um singletrack por entre árvores bem juntas onde por vezes mal passava um guiador e os primeiros trambolhões foram inevitáveis. Rapidamente se formou uma fila de espera.
Depois desta descida nunca mais os meus olhos viram os dois MontiJovens.
Até ao abastecimento, sensivelmente ao quilómetro 15, foram muitas as situações de quedas, algumas presenciei e muitas seriam comentadas pelos participantes, umas ainda durante o percurso, outras na espera da lavagem das bikes e no almoço. Desistências parece que foram mais que muitas.
Os terrenos como seria de esperar, devido ao mau tempo que se fez sentir nos últimos dias, estavam em muitas zonas pesados, muita lama, e noutros a água. Para ajudar a festa havia trilhos em que a pedra era a rainha.
Não sei se dá para imaginar, o filme talvez dê uma pequena ideia do que foram estes 30 e não 25km, com que a organização nos brindou neste 5º Passeio pelos Trilhos Saloios de Loures.
Passeio não sei se será o termo mais apropriado para este tipo de evento, até parece que se trata mais de uma prova de apuramento para uma selecção de qualquer coisa.
Eu diria que o S.Pedro não colaborou mas a organização também não ajudou.
Ao km 20 fiz uma das habituais paragens para filmar o pessoal e a paissagem. Quando ía recomeçar fui surpreendido com um furo no pneu traseiro.
Valeu-me uns amigos de Unhos, muito obrigado amigos, que generosamente me ajudaram na operação de mudança assim como a dádiva de uma câmara de ar. Depois de retirada a furada e ao tentar encher a nova suplente que eu trazia, verificou-se que a mesma tinha um furo junto à válvula. Foi uma meia hora de paragem forçada.
Evento com muitas subibas, muitas descidas, muitas quedas, muitas desistências, mas mesmo assim havia muita animação e claro havia também belas vistas.
Quando cheguei à meta já o MontiLuis estava farto de esperar junto ao carro para ir ao banho, o MontiCarlos como reside em Carcavelos já tinha ido para casa tratar do corpo.
Seguiu-se a lavagem da bike, que estava um primor de lama, depois foi a minha vez.
O almoço estava bom, com abundância e servido por umas meninas muito simpáticas.
Apesar de tudo temos que dar os parabéns à organização pelo dia de BTT que nos ofereceu, pelo trabalho que desenvolveu e não foi pouco, esperando que no futuro corra tudo melhor.
Os nossos MontiJovens pedalam que se fartam e eu lá fui no meu pedalar de MontiTurista, muito solitário lembrando-me constantemente dos nossos camaradas MontiAusentes Victor, Emídio, Félix e Nando que num pedalar “turistiano” vencemos as dificuldades com muito humor e animação.
Como dizia o Hermano - Filhos regressem que estais perdoados 
.
                                                                 O Filme 

 Abraikes